Pular para o conteúdo principal

Entrevista com a autora Kate Eberlen








Kate, por que você começou a escrever? Há quanto tempo você faz isso?

‘O primeiro dia do resto da nossa vida’ é o primeiro livro que escrevi como Kate Eberlen, mas eu tenho escrito desde que eu pude segurar um lápis, incluindo outros livros. Eu sempre gostei de contar histórias, e quando eu era criança, eu costumava criar personagens e histórias para divertir minha irmã mais nova.


Para escrever um livro e ter uma boa história, leva tempo. O que te faz elaborar o enredo perfeito?

Eu não compartilho meu manuscrito com ninguém, até eu ter o primeiro esboço que eu estou mais ou menos contente. Então eu dou para duas pessoas que eu acredito completamente para me dar uma resposta. Eles leem e eu eu ouço atenciosamente suas críticas. Então eu escrevo mais um esboço. Eu escrevi mais ou menos dois esboços e meio para ‘O primeiro dia do resto da nossa vida’.


Seu livro ‘O primeiro dia do resto da nossa vida’ foi publicado aqui no Brasil pela Editora Arqueiro. Você tem planos para uma sequência ou quem sabe um novo livro, com uma nova história?

Eu estou para começar a escrever um novo livro sobre dois personagens completamente diferentes. Mas eu adoraria retornar para a história de Tess e Gus um dia. Eu frequentemente penso como eles estão agora, e o que eles estão fazendo. No futuro, eu espero escrever sobre o que aconteceu com eles depois do final de ‘O primeiro dia do resto da nossa vida’. Eu penso que interessaria e talvez surpreendesse os leitores!


Quais escritores fizeram você começar a escrever? E então, fazer com que sua paixão pela literatura crescesse ainda mais com a leitura?

Eu sempre fui uma ávida leitora e houve muitos escritores pelos quais eu admirei e amei, eu não poderia dizer que há algum em especial que me fez começar a escrever. Em fato, até meus 20 anos, eu não tinha ideia de que pessoas comuns poderiam se tornar escritores!


O que lhe inspirou para criar a história de ‘O primeiro dia do resto da nossa vida’?

Eu sempre fui fascinada por todos os pequenos encontros que nós temos, ou quase temos cada dia, e como vidas cruzam com a nossa, apenas por um segundo ou dois. A inspiração para o livro veio até mim da seguinte forma: um dia eu estava no trem e de repente pensei “E se houvessem duas pessoas que estivessem certas uma para as outra, mas ficassem apenas perdendo a oportunidade de se encontrarem adequadamente?”, foi um simples pensamento, mas que eu nunca tinha tido antes, e pude ver imediatamente duas pessoas em minha mente – uma garota cheia de vida e um garoto mais reservado – e eu comecei a me perguntar o que foi feito para eles serem assim.


Além de romance, você escreveria outro gênero?

‘O primeiro dia do resto da nossa vida’ é uma história de amor, é sobre duas pessoas que nunca parecem se encontrar, então em minha opinião, não acho que isso seja um romance! O que me interessou foi como Tess e Gus lidam com os desafios em suas vidas, para mim, é um livro sobre sofrimento, tanto quanto é sobre amor. O livro que estou escrevendo agora é outra história de amor, mas há também algo sobre como criamos nossa identidade e como as decisões que fazemos afetam nosso futuro.



Você ama muito a Itália, o que te cativou no país, bem como suas cidades?


Eu visitei a Itália pela primeira vez aos meus 12 anos quando eu estava acampando em um feriado e eu me apaixonei com o calor da luz do sol e os italianos! Itália é tão rica em cultura. Eu estudei Latim, Grego, História Antiga na universidade, então sou fascinada por antigas ruínas e artefatos. Como Gus em meu livro, eu também amo olhar a arte da Renascença, particularmente para as pinturas de Botticelli. Eu também admiro a qualidade, o estilo do moderno design italiano. Eu sou uma pessoa que amo cidades, e a Itália têm cidades fascinantes, cada uma com seu único sabor. E, falando sobre sabor, a comida italiana é simplesmente a melhor do mundo, especialmente o gelato, ou, soverte.



Para diversão, vamos fazer um jogo. Eu lhe dou algumas opções ou palavras e você responde com coisas que mais gosta!


Um filme: Harry e Sally – Feitos Um para o Outro
Um seriado: The Night Manager
Uma música: All My Loving do The Beatles
Cinema ou Netflix? Cinema
Um livro: My Brilliant Friend de Elena Ferrante
Um amor: Meu lindo filho
Uma frase: Qualquer linha de Romeu e Julieta, minha obra favorita de Shakespeare
Um ator: Vou escolher um dançarino no lugar. Eu amo dança, há um incrível dançarino cubano chamado Carlos Acosta, ele costumava dançar no Royal Ballet em Londres, mas agora ele tem sua própria companhia, procure sobre ele no YouTube!
Uma atriz: Novamente, há a Marianela Nunez, ela é uma bailarina argentina que dança no Royal Ballet também. Ela traz para o palco a vida com ela, com técnica fácil, sua incrível atuação e seu incandescente sorriso!



sobre a autora

Kate Eberlen cresceu em uma cidadezinha a 50 quilômetros de Londres e passou a infância lendo livros e sonhando em escapar de lá. Estudou literatura clássica em Oxford e trabalhou em diversos setores do mundo editorial e artístico. Recentemente, Kate se especializou em ensinar inglês para estrangeiros com o objetivo de passar mais tempo na Itália, país pelo qual é apaixonada e que já visitou várias vezes. É casada e tem um filho.



redes sociais





Paula M. C. Basílio
blogueira e autora

Conheça no:







Livro físico - comente abaixo


Comentários

Postagens mais vistas

Resenha: The Roman - Sylvain Reynard

LANÇAMENTO: 06/12/2016
TÍTULO: THE ROMAN
GÊNERO: FICÇÃO, THRILLER, ROMANCE
AUTOR: SYLVAIN REYNARD
NÚMERO DE PÁGINAS: 300
EDITORA: EVERAFTER ROMANCE
IDIOMA: INGLÊS



SINOPSE
Raven e sua irmã, Cara, estão à mercê de um pequeno destacamento de vampiros florentinos, que estão entregando-as como uma oferta de paz para a temida Curia em Roma. Embora não tenha certeza de que William sobreviveu ao golpe que derrubou seu principado, Raven está determinada a proteger sua irmã a qualquer custo, mesmo que isso signifique desafiar Borek, o comandante do destacamento. Em um esforço para impedir que Raven caia nas mãos de seus inimigos, William se põe à mercê do romano, o perigoso e misterioso rei vampiro da Itália. Mas o romano não é o que ele espera ... Alianças e inimizades mudarão e se fundirão quando William luta para salvar a mulher que ama e seu principado, sem mergulhar a população de vampiros numa guerra mundial. Esta conclusão impressionante para a série florentina terá leitores em toda a Itália e além …

Review: The Roman - Sylvain Reynard

RELEASE DATE: DECEMBER 6TH
TITLE: THE ROMAN
GENRE: FICTION, ROMANCE, THRILLER
AUTHOR: SYLVAIN REYNARD
PAPERBACK: 300 PAGES
PUBLISHER: EVERAFTER ROMANCE
LANGUAGE: ENGLISH




SYNOPSIS
Raven and her sister, Cara, are at the mercy of a small detachment of Florentine vampyres, who are delivering them as a peace offering to the feared Curia in Rome.
Though she’s unsure William survived the coup that toppled his principality, Raven is determined to protect her sister at all costs, even if it means challenging Borek, the commander of the detachment.
In an effort to keep Raven from falling into the hands of his enemies, William puts himself at the mercy of the Roman, the dangerous and mysterious vampyre king of Italy. But the Roman is not what he expects …
Alliances and enmities will shift and merge as William struggles to save the woman he loves and his principality, without plunging the vampyre population into a world war. This stunning conclusion to the Florentine series will take readers across Italy and…

Entrevista com o fenômeno literário, J. A. Redmerski

Hoje o blog recebe uma das autoras mais vendidas ao redor do mundo, ocupando o primeiro lugar na lista dos jornais The New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Suas obras já foram traduzidas para mais 20 idiomas! Aqui ela bate um papo comigo sobre algumas novidades para os fãs, inspirações para a sua escrita e muito mais!



Seus trabalhos têm sido traduzido em mais de vinte idiomas. Wow, isso é definitivamente grande! Você já imaginou chegar onde está agora?
Eu sempre sonhei isso, mas eu realmente nunca imaginei o sucesso – é algo surpreendente e arrebatador!

Por que você começou a escrever? Você teve alguma inspiração por alguns autores e seus trabalhos?
Eu comecei a escrever aos 13 – romances, enfim; mas antes disso eu sempre estive escrevendo algo. Eu fui inspirada principalmente por autores como Anne Rice e Neil Gaiman, dois de meus autores preferidos.

Você tem planos para traduzir seus outros livros para o português aqui no Brasil?
Eu adoraria ter todos os meus livros traduzidos,…