Pular para o conteúdo principal

[SESSÃO DE RESENHAS] Filme: Caça-Fantasmas


Distribuição: Sony Pictures/Columbia Tristar


Atualmente uma respeitada professora da Universidade de Columbia, Erin Gilbert (Kristen Wiig) escreveu anos atrás um livro sobre a existência de fantasmas em parceria com a colega Abby Yates (Melissa McCarthy). A obra, que nunca foi levada a sério, é descoberta por seus pares acadêmicos e Erin perde o emprego. Quando Patty Tolan (Leslie Jones), funcionária do metrô de Nova York, presencia estranhos eventos no subterrâneo, Erin, Abby e Jillian Holtzmann (Kate McKinnon) se unem e partem para a ação pela salvação da cidade e do mundo.

Elenco: Kristen Wiig, Melissa McCarthy, Leslie Jones (II), Kate McKinnon, Cecily Strong, Chris Hemsworth, Michael K. Williams, Andy Garcia e mais
Direção: Paul Feig
Gênero: Comédia
Duração: 116 min.
Distribuidora: Columbia Tristar
Classificação: 10 Anos



       Vamos ao filme mais odiado do ano? Ou não? Como assim não, Paula? Vamos ao que interessa.
        Paul Feig, o célebre diretor desse filme, que já trabalhou em "A Espiã que Sabia de Menos", "As Bem Armadas", "Missão Madrinha de Casamento" por exemplo, e com seus trabalhos de comédia em um geral aclamado pela crítica, apresenta para os telespectadores no ano de 2016 um reboot do filme "Caça-Fantasmas", o qual fez parte da infância de muitas pessoas em plena década de 80. 
        Mas cadê aqueles quatro homens? Tão conhecidos como o ator Bill Murray? Ernie Hudson? Liderando o grupo? Pois é, eles aparecem no filme, mas de forma secundária, isso é ruim? Em visão de algumas pessoas, acredita-se que não valorizaram devidamente a origem do time ao utilizar os atores no filme, mas de certa forma, todos tiveram seu devido valor exposto. Pois, pense, esse filme não é uma continuação do filme de 1984, e sim conta uma história depois de 30 anos! No próprio trailer você enxerga isso, ou poucos enxergaram. Devo dizer que depois da cena inicial do filme, mostra o logo dos Caça-Fantasmas com a música tema, e no cinema arrepiou, por eu não ter feito parte dos anos 80. Foi como se você estivesse naquela época, mas estivesse em 2016 lutando contra fantasmas em Nova York. Foi uma sensação única.
          O trailer mais odiado da história do cinema no YouTube com mais de 977.112 dislikes pareceu não abalar nem um pouco o resultado final. Mais de 76% de aprovação, recebendo inclusive um certificado do site Rotten Tomatoes, que consiste em um site que publica toda a aprovação de usuários e telespectadores de todos os filmes que você já assistiu na sua vida, fora os comentários adicionais da crítica especializada. Legal, certo?
         Quatro mulheres lideram o grupo dessa vez. Garotas inteligentes que promovem uma campanha
Imagem: Veja/ Sony Pictures
para salvar a cidade de Nova York com muito bom humor, trazem um destaque de como uma amizade é importante para que as coisas que fazemos, os projetos que queremos que dê certo de alguma maneira funcionem. Em grupo elas derrotaram os fantasmas, e tiveram o prestígio do governo, mas não de uma boa forma... Vemos claramente no filme um exemplo clássico da nossa mídia perante as autoridades, a camuflagem dos acontecimentos, elas foram dadas como uma farsa... 
           "Esse filme é feito só por mulheres, mas que coisa cansativa". Kevin Beckman foi uma mulher no filme? Não sabia... Chris Hemsworth (eu tinha que falar dele porque eu tenho uma queda por ele, espero que entendam) mostra um lado que é muito raro dele. O improviso, o humor, e o adeus a um Deus Nórdico e um olá à um recepcionista que ao invés de um cérebro, fez um transplante de azeitona no lugar. Lindo, não é? Chris mostrou o lado que em Thor, ele geralmente não mostra, como somos telespectadores e acompanhamos os filmes, provavelmente você deve ter assistido ou não, Em "O Caçador e a Rainha de Gelo", ele também mostra esse lado, mas o improviso deu muito certo. Como a atriz Leslie Jones, que interpreta no filme a personagem Patty, disse em uma entrevista "É injusto ser engraçado, bonito ao mesmo tempo(...)", "... Toda vez que assisto esse filme, eu digo, eu quero mais Kevin!" E todos nós queremos, é engraçado, e você viaja dentro da história não só com o nosso querido Kevin, mas com o elenco inteiro!
        Muitas piadas teve graça, sim, você ri muito com elas! Mas outras foram um pouco desnecessárias, não vou citar quais foram, porque perde a graça, mas foi o que perdeu um pouco a linha do filme. No entanto, eu gostei muito do filme, supriu minhas expectativas porque eu acreditei muito nesse elenco, defendi, (cheguei a receber comentários machistas), apesar de maioria das críticas negativas, muitas surpreenderam, assim como as críticas do site Omelete, jornais importantíssimos como New York Times, The Guardian. Vale a pena tirar suas conclusões no cinema mais próximo da sua casa, porque a química que esse filme possui perante o elenco é de tirar o fôlego, e é uma das maiores riquezas desse filme, e foi o que deu certo. E deu muito certo.

                 Nota para o filme: 3,9/5.0






Gostou da minha resenha? Comente! Siga nas redes sociais para falar comigo:
TWITTER: @paulamcbooks
INSTAGRAM: @paulamcbooks
FACEBOOK: Paula Mirabelli Basílio // Página: Paula M. C. Basílio


Comentários

  1. Esse filme é muito divertido! Na minha opinião, este foi um dos melhores filmes de comedia com Kate McKinnon que foi lançado. Atualmente outro dos meus preferidos dela é A Noite é Delas, um filme que eu adorei porque a historia esta cheia de risada e os personagens fazem uma química maravilhosa, você pode sentir toda a loucura dos personagens através da tela. Eu gosto da forma em que a história esta contada. Os personagens que teve fazem a historia muito mais engraçada. Se vocês são amantes dos filmes de comedia, este é um filme que também não devem deixar de ver.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais vistas

Resenha: The Roman - Sylvain Reynard

LANÇAMENTO: 06/12/2016
TÍTULO: THE ROMAN
GÊNERO: FICÇÃO, THRILLER, ROMANCE
AUTOR: SYLVAIN REYNARD
NÚMERO DE PÁGINAS: 300
EDITORA: EVERAFTER ROMANCE
IDIOMA: INGLÊS



SINOPSE
Raven e sua irmã, Cara, estão à mercê de um pequeno destacamento de vampiros florentinos, que estão entregando-as como uma oferta de paz para a temida Curia em Roma. Embora não tenha certeza de que William sobreviveu ao golpe que derrubou seu principado, Raven está determinada a proteger sua irmã a qualquer custo, mesmo que isso signifique desafiar Borek, o comandante do destacamento. Em um esforço para impedir que Raven caia nas mãos de seus inimigos, William se põe à mercê do romano, o perigoso e misterioso rei vampiro da Itália. Mas o romano não é o que ele espera ... Alianças e inimizades mudarão e se fundirão quando William luta para salvar a mulher que ama e seu principado, sem mergulhar a população de vampiros numa guerra mundial. Esta conclusão impressionante para a série florentina terá leitores em toda a Itália e além …

Review: The Roman - Sylvain Reynard

RELEASE DATE: DECEMBER 6TH
TITLE: THE ROMAN
GENRE: FICTION, ROMANCE, THRILLER
AUTHOR: SYLVAIN REYNARD
PAPERBACK: 300 PAGES
PUBLISHER: EVERAFTER ROMANCE
LANGUAGE: ENGLISH




SYNOPSIS
Raven and her sister, Cara, are at the mercy of a small detachment of Florentine vampyres, who are delivering them as a peace offering to the feared Curia in Rome.
Though she’s unsure William survived the coup that toppled his principality, Raven is determined to protect her sister at all costs, even if it means challenging Borek, the commander of the detachment.
In an effort to keep Raven from falling into the hands of his enemies, William puts himself at the mercy of the Roman, the dangerous and mysterious vampyre king of Italy. But the Roman is not what he expects …
Alliances and enmities will shift and merge as William struggles to save the woman he loves and his principality, without plunging the vampyre population into a world war. This stunning conclusion to the Florentine series will take readers across Italy and…

Entrevista com o fenômeno literário, J. A. Redmerski

Hoje o blog recebe uma das autoras mais vendidas ao redor do mundo, ocupando o primeiro lugar na lista dos jornais The New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Suas obras já foram traduzidas para mais 20 idiomas! Aqui ela bate um papo comigo sobre algumas novidades para os fãs, inspirações para a sua escrita e muito mais!



Seus trabalhos têm sido traduzido em mais de vinte idiomas. Wow, isso é definitivamente grande! Você já imaginou chegar onde está agora?
Eu sempre sonhei isso, mas eu realmente nunca imaginei o sucesso – é algo surpreendente e arrebatador!

Por que você começou a escrever? Você teve alguma inspiração por alguns autores e seus trabalhos?
Eu comecei a escrever aos 13 – romances, enfim; mas antes disso eu sempre estive escrevendo algo. Eu fui inspirada principalmente por autores como Anne Rice e Neil Gaiman, dois de meus autores preferidos.

Você tem planos para traduzir seus outros livros para o português aqui no Brasil?
Eu adoraria ter todos os meus livros traduzidos,…