Pular para o conteúdo principal

Resenha de Joanne, novo álbum de Lady Gaga

O quê? Você deve estar se perguntando, o que Lady Gaga está fazendo no meio de um blog de resenhas de filmes, séries e livros e autores e mais escritores e mais autores e... Lady Gaga lançou seu novo álbum e como novidade em pleno meu aniversário, deixo disponíveis resenhas de álbuns de cantores, bandas, o que for, se tiver algum cantor em mente, que você simplesmente fale: "Paula! Resenhe esse álbum!", eu vou resenhar, só pedir nas redes sociais. Viu só? Um amigo meu pediu sobre o novo trabalho de Lady Gaga e "boom!" ela surgiu aqui, quem sabe seu cantor preferido pode aparecer aqui em breve?!


Hoje trago o novo álbum de Stefani Joanne Angelina Germanotta, intitulado como "Joanne", lançado na última sexta (21), essa cantora é mais conhecida como Lady Gaga, acho que você já ouviu falar, caro leitor.
Pois bem, seu novo álbum é composto por 14 faixas, entre elas já lançadas como single "Million Reasons" e "Perfect Illusion". Este álbum é uma das provas pelas quais, Lady Gaga assume um novo estilo e surpreende o mundinho todo. As novidades já começam pelo álbum. Que universo, você, cara pessoa, veria Lady Gaga com um chapéu de cowgirl na capa? Mas nunca, na sua vida você pensou nisso, aposto! Eu parei duas vezes quando olhei a capa, e achei isso no mínimo incrível. Agora, se a mudança é boa ou ruim, vamos analisar juntos!

Como dito, o álbum compõe 14 faixas:

Capa de Joanne, novo álbum de Lady Gaga


1. Diamond Heart
2. Ay-o 
3. Joanne
4. John Wayne
5. Dancin' in circles
6. Perfect Illusion
7. Million Reasons
8. Sinner's Prayer
9. Come to Mama
10. Hey Girl
11. Angel Down
12. Grigio Girls
13. Just Another Day
14. Angel Down (work tape)




O álbum tem um toque mais maduro, Gaga por sua vez consolida sua música para seus little monsters (fã base da cantora) e para novos ouvintes. O álbum tem uma pegada de anos 80 e 90, além de uma base country necessariamente na medida certa. Sem apelar batidas muito agressivas, ou letras contínuas da batida como tal, a cantora apresenta Joanne com uma surpresa da participação especial da também cantora, Florence, da banda Florence and The Machine com a música "Hey Girl".


A base country se firma em faixas como Sinner's Prayer, Diamond Heart e Joanne, que para mim foram os destaques do álbum, e sim ainda não encontrei minha faixa preferida, e provavelmente não encontrarei. O álbum é confiante, a cantora, por sua vez já envolvida em polêmicas, mostra uma nova fase sem um toque juvenil. Um som adulto e uma ideologia defendida do emponderamento feminino é explicitamente destacado, não apenas em Hey Girl, mas percebi em outras faixas também, o que deu muito certo, não sendo apenas um álbum qualquer no mercado.


Lady Gaga volta depois de 3 anos longe dos estúdios, seu último trabalho foi "ArtPop" um álbum que teve uma consolidação inferior ao atual, e com sutileza e suavidade, Joanne é superior e potente. Inclusive, na faixa "Million Reasons" é bem perceptível a qualidade da voz da cantora, além da potencialidade de sua indescritível voz, sem muitos efeitos na voz, a recepção foi incrível perante essa música, pois deixe-me ressaltar. Ontem, eu fiz uma enquete no meu Twitter @PaulaMCBooks, ok, eu sei que não se deve levar muito em conta uma enquete popular para uma crítica, resenha, matérias ou artigos, mas foi necessário observar que uma enquete com mais de 57 votos, "Million Reasons" ganhou uma aprovação de mais de 38%, mas ressalto que foi bem acirrado. Fãs da Gaga, ou fãs de outros cantores que admiram-a muito, observaram praticamente a mesma coisa que eu e que todos os outros críticos.


A batida country é excitante aos ouvidos dos apaixonados pelo gênero, porque para quem curte um pop e country é uma mistura engenhosa. A essência da cantora foi mantida e foi perceptível em faixas como Perfect Illusion, e eu não sei porque me lembrou muito "The Edge Of Glory", uma música da Gaga no álbum "Born This Way". 


Há quem discorde que Lady Gaga não é a rainha da música, Joanne prova seu legado, prova sua voz, e sua verdadeira essência e a sua busca pela luta da igualdade por meio de temas como o de emponderamento feminino. Não estou me limitando a dizer apenas sobre isso, ou o envolvimento feminista que a cantora defende, mas ela inspira outros, ela leva um fardo que poucos depois de anos carregam. Em "Bad Romance" era definitivo que você tinha falado ou apenas pensado que Gaga morreria ali, e nenhuma música da cantora daria certo como aquela que tocava tantos nas rádios, inclusive nas brasileiras.


Pois bem, meus caros.
A resposta estava errada.





Curtiu minha resenha? Quer que seu cantor preferido apareça aqui?
Então, comente! Compartilhe e faça sua voz, caro :)



Paula M. C. Basílio
blogueira, escritora
Estudante de Jornalismo



Redes sociais:






Comentários

Postagens mais vistas

Resenha: The Roman - Sylvain Reynard

LANÇAMENTO: 06/12/2016
TÍTULO: THE ROMAN
GÊNERO: FICÇÃO, THRILLER, ROMANCE
AUTOR: SYLVAIN REYNARD
NÚMERO DE PÁGINAS: 300
EDITORA: EVERAFTER ROMANCE
IDIOMA: INGLÊS



SINOPSE
Raven e sua irmã, Cara, estão à mercê de um pequeno destacamento de vampiros florentinos, que estão entregando-as como uma oferta de paz para a temida Curia em Roma. Embora não tenha certeza de que William sobreviveu ao golpe que derrubou seu principado, Raven está determinada a proteger sua irmã a qualquer custo, mesmo que isso signifique desafiar Borek, o comandante do destacamento. Em um esforço para impedir que Raven caia nas mãos de seus inimigos, William se põe à mercê do romano, o perigoso e misterioso rei vampiro da Itália. Mas o romano não é o que ele espera ... Alianças e inimizades mudarão e se fundirão quando William luta para salvar a mulher que ama e seu principado, sem mergulhar a população de vampiros numa guerra mundial. Esta conclusão impressionante para a série florentina terá leitores em toda a Itália e além …

Review: The Roman - Sylvain Reynard

RELEASE DATE: DECEMBER 6TH
TITLE: THE ROMAN
GENRE: FICTION, ROMANCE, THRILLER
AUTHOR: SYLVAIN REYNARD
PAPERBACK: 300 PAGES
PUBLISHER: EVERAFTER ROMANCE
LANGUAGE: ENGLISH




SYNOPSIS
Raven and her sister, Cara, are at the mercy of a small detachment of Florentine vampyres, who are delivering them as a peace offering to the feared Curia in Rome.
Though she’s unsure William survived the coup that toppled his principality, Raven is determined to protect her sister at all costs, even if it means challenging Borek, the commander of the detachment.
In an effort to keep Raven from falling into the hands of his enemies, William puts himself at the mercy of the Roman, the dangerous and mysterious vampyre king of Italy. But the Roman is not what he expects …
Alliances and enmities will shift and merge as William struggles to save the woman he loves and his principality, without plunging the vampyre population into a world war. This stunning conclusion to the Florentine series will take readers across Italy and…

Entrevista com o fenômeno literário, J. A. Redmerski

Hoje o blog recebe uma das autoras mais vendidas ao redor do mundo, ocupando o primeiro lugar na lista dos jornais The New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Suas obras já foram traduzidas para mais 20 idiomas! Aqui ela bate um papo comigo sobre algumas novidades para os fãs, inspirações para a sua escrita e muito mais!



Seus trabalhos têm sido traduzido em mais de vinte idiomas. Wow, isso é definitivamente grande! Você já imaginou chegar onde está agora?
Eu sempre sonhei isso, mas eu realmente nunca imaginei o sucesso – é algo surpreendente e arrebatador!

Por que você começou a escrever? Você teve alguma inspiração por alguns autores e seus trabalhos?
Eu comecei a escrever aos 13 – romances, enfim; mas antes disso eu sempre estive escrevendo algo. Eu fui inspirada principalmente por autores como Anne Rice e Neil Gaiman, dois de meus autores preferidos.

Você tem planos para traduzir seus outros livros para o português aqui no Brasil?
Eu adoraria ter todos os meus livros traduzidos,…