Pular para o conteúdo principal

Resenha: Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James


Título: Cinquenta Tons de Cinza
Autora: E. L. James
Gênero: Romance erótico
Editora: Intrínseca
Páginas: 480
Lançamento: 1 de Agosto de 2012
           


SINOPSE

Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seus próprios termos.

Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos...

Romântica, libertadora e totalmente viciante. Uma história que vai dominar a atenção do leitor até a última linha.




RESENHA

Desde 2014 eu coloquei este livro na minha lista de leitura. Muitas pessoas sejam críticos literários ou não completamente metralhavam esse livro. Dizendo que a personagem é fraca, que o livro é mal construído e que a escritora, Erika L. James tinha uma escrita infantil. Foi essa a razão de eu ter demorado tanto para ler.

Eu fiquei com muito medo desse livro, eu olhava para ele, ele olhava para mim. Eu lembrava os comentários sobre ele e simplesmente afastava mais ainda da minha lista. Sim, eu sei que não devemos ouvir os outros e tirar nossas próprias conclusões, mas a negatividade era tanta que eu não me conformava pelo sucesso.

Ou tem algo de errado com o livro, ou com as pessoas que leram.

Então saiu o trailer de Cinquenta Tons Mais Escuros. Logo pensei “isso está incrível”! Preciso ler a trilogia. Então fui lá, larguei meus medos e fui ler.

UAU. As pessoas que leram estavam erradas, pois leram o livro errado, isto é óbvio. Diziam que Ana é uma submissa totalmente sem noção e nem tinha pensado nas coisas pelas quais estava negociando com o Christian Grey sobre o quarto de jogos.
Oi?
Vamos a minha análise.

Pontos positivos:
Anastasia Steele é uma jovem estudante, ela é determinada em querer um bom trabalho, ela não abaixa a cabeça e simplesmente lida a vida como uma retardada. Espera! Ela é muito mais do que uma mulher independente.

Ela como mais jovem que o Sr. Grey, desafiou-o frente a frente, não deixou barato na trama inteira do livro, especialmente em questão do termo QUE NÃO É ASSINADO (deixando bem claro que ela não aceitou nada, amigos). E o mais importante de tudo ela não foi dominada pelo CEO Christian Grey, ele que foi dominado por ela.

Por que está dizendo isso, Paulinha?

Enfim, quem leu de verdade o livro sabe que Christian tem gostos estranhos, por assim dizer. Gostos estranhos para seu prazer. Ana, por sua vez sonha com o que as mulheres querem. Serem respeitadas, e então, desejadas por algo a mais.

Christian não faz ideia de como demonstrar algo a mais. Mas ele aprende com a Ana que é sim possível sentir amor por alguém, é muito mais do que só sexo. Porque até então para ele era só isso. Sim, era. Muito erotismo. Era. Grey muda totalmente com Ana, aprende a dar valor a um amor verdadeiro mesmo que não especifique e se entregue totalmente, pois está com medo.

Quarto Vermelho da Dor. Sexo. Cenas apreensivas para meu pequeno coração. Muito bem descritas. Se Ana fica chateada, você fica também, se Christian Grey fica nervoso, você fica nervoso ou nervosa porque... Esse cara me deu raiva. Juro.

Esse sentimento é muito bom para ser passado ao leitor. A autora do livro, Erika fez isso muito bem! Sua escrita não é infantil, têm muitas referências históricas, literárias, uso de palavras difíceis. É fascinante.

Pontos negativos:
Ana, por que tão perdida? Por que tão confusa? Ela é desastrada apenas no início da leitura, - agora no filme, ela é completamente confusa, o ponto negativo da minha resenha é o filme inteiro, ok? Leiam o livro pelo amor do Sr. Grey. O pensamento da Ana é bem confuso, não em um total, mas em algumas partes, o que acaba prejudicando um pouquinho o andamento dos acontecimentos.

Ela acaba tendo mais forças de dizer o que pensa longe do Grey do que na frente dele. Sei que ninguém pensaria muito bem com um homem daqueles na sua frente, mas cá para nós. Ana podia ser só mais um pouquinho desafiadora com Christian. Seria bem legal.

Christian. Por que você também é confuso? Ama a Ana, mas nunca em hipótese alguma é literalmente devoto e sério o bastante para dizer isso. Porque o Quarto Vermelho da Dor é melhor, né?

Ou não. Será? #Polêmico... #NãoÉXBox

Sobre a minha leitura: Em 15 dias eu li este livro. Sim. Li rápido, pelo menos eu senti isso. Foi uma história que fluiu muito bem e eu me surpreendi bastante. Queria destacar que é um romance, é uma história de drama (pela infância de Grey), é erótico na medida certa. Uma leitura que mostra que para amar alguém você não precisa lhe dar o mundo em forma de dinheiro. Você só precisa sentir o mesmo. Dar valor às pequenas coisas em uma relação, mas caro leitor... Não se esqueça... “Nosso objetivo é satisfazer (...)”.

Nota: 4/5



                  SOBRE A AUTORA
 E L James é ex-executiva de TV e mora em Londres. Casada e com dois filhos, sempre sonhou em escrever histórias pelas quais os leitores se apaixonassem. Sua estreia na literatura, a trilogia Cinquenta tons de cinza, se tornou o maior fenômeno editorial dos últimos anos.




REDES SOCIAIS








Paula M. C. Basílio
blogueira e autora

Conheça no:






Livro físico - comente abaixo










Comentários

  1. Uau.... Que Resenha foi essa Paula? Simplesmente ótima. Fala tudo o que nós fãs tentamos falar para as pessoas ignorantes que acham que leram o livro e que só veem o lado negativo da história. Quero te dar os parabéns, ameiii a resenha. Vou até ler o livro de novo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais vistas

Resenha: The Roman - Sylvain Reynard

LANÇAMENTO: 06/12/2016
TÍTULO: THE ROMAN
GÊNERO: FICÇÃO, THRILLER, ROMANCE
AUTOR: SYLVAIN REYNARD
NÚMERO DE PÁGINAS: 300
EDITORA: EVERAFTER ROMANCE
IDIOMA: INGLÊS



SINOPSE
Raven e sua irmã, Cara, estão à mercê de um pequeno destacamento de vampiros florentinos, que estão entregando-as como uma oferta de paz para a temida Curia em Roma. Embora não tenha certeza de que William sobreviveu ao golpe que derrubou seu principado, Raven está determinada a proteger sua irmã a qualquer custo, mesmo que isso signifique desafiar Borek, o comandante do destacamento. Em um esforço para impedir que Raven caia nas mãos de seus inimigos, William se põe à mercê do romano, o perigoso e misterioso rei vampiro da Itália. Mas o romano não é o que ele espera ... Alianças e inimizades mudarão e se fundirão quando William luta para salvar a mulher que ama e seu principado, sem mergulhar a população de vampiros numa guerra mundial. Esta conclusão impressionante para a série florentina terá leitores em toda a Itália e além …

Review: The Roman - Sylvain Reynard

RELEASE DATE: DECEMBER 6TH
TITLE: THE ROMAN
GENRE: FICTION, ROMANCE, THRILLER
AUTHOR: SYLVAIN REYNARD
PAPERBACK: 300 PAGES
PUBLISHER: EVERAFTER ROMANCE
LANGUAGE: ENGLISH




SYNOPSIS
Raven and her sister, Cara, are at the mercy of a small detachment of Florentine vampyres, who are delivering them as a peace offering to the feared Curia in Rome.
Though she’s unsure William survived the coup that toppled his principality, Raven is determined to protect her sister at all costs, even if it means challenging Borek, the commander of the detachment.
In an effort to keep Raven from falling into the hands of his enemies, William puts himself at the mercy of the Roman, the dangerous and mysterious vampyre king of Italy. But the Roman is not what he expects …
Alliances and enmities will shift and merge as William struggles to save the woman he loves and his principality, without plunging the vampyre population into a world war. This stunning conclusion to the Florentine series will take readers across Italy and…

Entrevista com o fenômeno literário, J. A. Redmerski

Hoje o blog recebe uma das autoras mais vendidas ao redor do mundo, ocupando o primeiro lugar na lista dos jornais The New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Suas obras já foram traduzidas para mais 20 idiomas! Aqui ela bate um papo comigo sobre algumas novidades para os fãs, inspirações para a sua escrita e muito mais!



Seus trabalhos têm sido traduzido em mais de vinte idiomas. Wow, isso é definitivamente grande! Você já imaginou chegar onde está agora?
Eu sempre sonhei isso, mas eu realmente nunca imaginei o sucesso – é algo surpreendente e arrebatador!

Por que você começou a escrever? Você teve alguma inspiração por alguns autores e seus trabalhos?
Eu comecei a escrever aos 13 – romances, enfim; mas antes disso eu sempre estive escrevendo algo. Eu fui inspirada principalmente por autores como Anne Rice e Neil Gaiman, dois de meus autores preferidos.

Você tem planos para traduzir seus outros livros para o português aqui no Brasil?
Eu adoraria ter todos os meus livros traduzidos,…